O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou hoje que o pior dos efeitos da crise mundial sobre o Brasil já passou. Segundo Mantega, os impactos da recessão foram registrados basicamente no quarto trimestre do ano passado, provocados em boa parte pela abrupta retração do crédito internacional, o que também afetou o sistema financeiro nacional.

De acordo com o ministro, a economia apresenta um desempenho melhor do que o registrado nos últimos três meses do ano passado. "Eu acredito que gradualmente o País vai recuperando o seu dinamismo. Mas só no segundo semestre vai acelerar", comentou.

Mantega ressaltou que o Brasil vai crescer em 2009 e classificou como pessimistas as avaliações de alguns analistas, segundo as quais o País não apresentará crescimento este ano. O ministro ressaltou que o governo continua trabalhando com a meta de expansão do PIB de 4%.

Em palestra para 300 dirigentes empresariais no seminário Lide/Abap, em São Paulo, Mantega chegou a afirmar que o País deve crescer acima de 3% este ano. Ele tomou como referência o piso de expansão real da Nestlé para o Brasil, segundo o presidente da companhia no país, Ivan Zurita. O ministro também afirmou que já há indicadores antecedentes da indústria que apresentaram resultados favoráveis em fevereiro, mas não detalhou quais eram tais índices.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.