incômoda - Home - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mantega diz que presença de Obama e Bush em cúpula do G20 seria incômoda

São Paulo, 9 nov (EFE) - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, minimizou hoje a importância da possível ausência do presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, na cúpula do Grupo dos Vinte (G20) em Washington, que será realizada no próximo dia 15. Segundo ele, se o democrata e o atual líder da Casa Branca, George W. Bush, comparecessem juntos, seria gerada uma situação incômoda.

EFE |

"Ter dois presidentes (dos EUA) no mesmo fórum seria algo incômodo, pois a presença de um tiraria a legitimidade de poder do outro", afirmou Mantega no encerramento da reunião de ministros das Finanças e presidentes dos bancos centrais do G20, realizada neste fim de semana em São Paulo.

Segundo o ministro, é possível que "o grupo de notáveis economistas da equipe do presidente Obama esteja na cúpula e isso é muito significativo".

"Mas vamos deixar primeiro que o presidente Bush termine sua gestão", acrescentou.

Os ministros do G20 concluíram hoje dois dias de debates sobre a crise internacional e uma possível reforma do sistema financeiro mundial, mas não definiram propostas concretas para levar à reunião de Washington.

O G20 é formado pelos países do G7 (Estados Unidos, Canadá, Japão, Alemanha, Reino Unido, Itália e França), além de Brasil, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, China, Coréia do Sul, Índia, Indonésia, México, Rússia, África do Sul e Turquia, mais a União Européia (UE), como bloco. EFE wgm/db

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG