Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mantega diz que crise internacional é de longa duração

BRASÍLIA - A crise financeira internacional é de longa duração, afirmou hoje o ministro da Fazenda, Guido Mantega, no plenário da Câmara dos Deputados. Não acredito que esteja acabando ou perto de acabar.

Valor Online |

" O ministro admitiu em audiência na Câmara que, apesar de já ter passado " por sua fase mais aguda " , a crise vai afetar o crescimento econômico do Brasil em 2009.

Segundo o ministro, o governo " já trabalha com expectativas mais modestas " para o Produto Interno Bruto (PIB) do ano que vem, que não deve repetir os 5% deste ano, mas situar-se " entre 4% e 4,5% " .

Convidado a compor um panorama sobre os impactos da crise no Brasil, em sessão conjunta com o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, Mantega destacou que, desde o início da crise das hipotecas americanas, em 2007, o governo tinha a percepção " de que essa era uma crise importante, embora não se soubesse o seu tamanho " .

O ministro destacou a forte volatilidade dos mercados mundiais nas últimas semanas e os estragos causados pela forte desaceleração das atividades econômicas mundiais. Ele detalhou as medidas de socorro aos sistemas financeiros americano e europeu, afirmando que as autoridades desses países avançados " adotaram uma parafernália de instrumentos de intervenção " .

" Chegamos ao paroxismo de estatização de bancos, algo, no capitalismo, difícil de engolir " , avaliou Mantega. O ministro disse ainda que a compra de ativos podres pode gerar dificuldades futuras para os governos desses países por serem passíveis de discussão judicial.

Mantega garantiu ainda aos parlamentares que o governo brasileiro tem tomado as medidas necessárias há tempo e se mantém de prontidão para proteger o país da crise. Ele reiterou que a economia está " sólida e preparada " para esse período de turbulências.

Antes de Mantega tomar a palavra, Meirelles também falou aos parlamentares, alertando que o clima de incertezas deve persistir. " O que gera grande incerteza ainda é o valor não declarado de perdas nos bancos em todo o mundo, disse o presidente do BC " . Após sua rápida exposição, o presidente do BC deixou a Câmara. Mantega permanece no plenário para responder a questionamentos dos deputados.

(Azelma Rodrigues | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG