Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mantega diz que arsenal do governo não está esgotado

BRASÍLIA - Mesmo após o anúncio do pacote que prevê renúncia fiscal de R$ 8,4 bilhões, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, deixou claro que o arsenal de medidas contra a crise não está esgotado. O ministro mencionou claramente que, em janeiro, o governo deve divulgar uma nova leva de ações para minimizar a desaceleração econômica.

Valor Online |

Nesta oportunidade, deve ser anunciado também o corte de despesas de custeio que a União pretende fazer no orçamento de 2009.

Segundo Mantega, essas medidas tem como objetivo a sustentação do consumo das famílias, o que deve contribuir para que o Produto Interno bruto (PIB) país cresça 4% em 2009, embora a média dos analistas fale em um ritmo próximo de 2,5%. O ministro ressaltou que encara o índice de 4% como uma "meta" a ser perseguida pelo governo.

Ao falar do impacto da renúncia fiscal na arrecadação, em um momento de desaceleração da economia, Mantega disse acreditar que, ao dar estímulo ao consumo e atividade, terá um "retorno" em termos de receita tributária.

Mantega disse ainda que a Fazenda e o Ministério do Desenvolvimento vão criar uma comissão com representantes de empresários de diversos setores para monitorar constantemente os problemas de cada segmento, a fim de adotar as medidas necessárias para que não haja uma desaceleração muito pesada.

Leia tudo sobre: manetga

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG