BRASÍLIA - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse hoje que há um certo alarmismo nas análises sobre a inflação brasileira e que o noticiário pode gerar pânico e levar à corrida de donas-de-casa para fazer estoques de produtos.

Nós temos as armas para enfrentar essa inflação , disse o ministro. Não está faltando produtos e a dona-de-casa não precisa fazer estoque. Segundo Mantega, o governo está preocupado com a situação, porém não se trata de fazer alarde, pois isso contagia e acaba causando pânico .

De acordo com o ministro, as medidas necessárias para o combate à inflação estão sendo adotadas, mas na dose certa, sem matar o paciente.

Em audiência da Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados, Mantega explicou aos parlamentares que o governo está tomando o cuidado de tentar controlar a alta dos preços, mas sem interromper o crescimento da economia. O combate à inflação é necessário, está sendo feito. A situação está sob controle , garantiu.

O ministro mencionou que medidas macroeconômicas foram tomadas para reduzir a demanda, além de o Banco Central (BC) usar a principal arma contra a inflação, que é o aumento dos juros. O crescimento não será interrompido. Ao invés de crescermos 5,5%, 6%, vamos crescer 4,5%, 5% neste ano , disse Mantega.

Ele explicou ainda que o surto inflacionário local é diferente do passado, quando a economia brasileira tinha vários desequilíbrios, inclusive o fiscal, e não havia saída . Ele concluiu afirmando que hoje a inflação é de outra natureza, até mais fácil de controlar , dada a estabilidade econômica atual.

(Azelma Rodrigues | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.