BRASÍLIA - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, considerou o plano habitacional lançado hoje como ousado e de grande impacto na economia brasileira. Sustentou que é um dos grandes programas anticrise, servindo para impedir a interrupção do ciclo de crescimento virtuoso recente.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva também avaliou o programa como arrojado, quase emergencial, para cumprir com o enfrentamento da crise econômica global, resolver parte dos problemas de moradia e gerar emprego e renda.

A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, notou que o programa voltado à construção de 1 milhão de moradias populares "integra profundamente o modelo de desenvolvimento do governo Lula" e cria segurança para todas as famílias.

O plano do governo federal terá recursos no valor de R$ 34 bilhões e deve entrar em operação a partir de 13 de abril. Ele foi elaborado para dar acesso à moradia própria pela população de menor renda.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.