Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mantega anuncia mais R$10 bilhões para BNDES emprestar a empresas

BRASÍLIA - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou nesta quinta-feira mais um conjunto de medidas para garantir liquidez no mercado e capital de giro para as empresas. O anúncio foi feito durante a reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) em Brasília.

Redação com agências |

Marcello Casal JR/ABr
Ministro da Fazenda Guido Mantega
Ministro da Fazenda Guido Mantega

Segundo o ministro, o BNDES terá mais R$ 10 bilhões para fornecer capital de giro, pré-embarque e empréstimos-ponte para empresas. "São mais R$ 10 bilhões, além dos R$ 90 bilhões que eles já têm para poder irrigar o mercado diretamente", disse Mantega.

O ministro disse ainda que o Banco do Brasil vai abrir uma conta de R$ 5 bilhões para micro e pequenas empresas, mas não deu detalhes.

Prazo maior para impostos

O ministro ainda anunciou a extensão do prazo para recolhimento de impostos por parte das empresas, em mais uma medida para compensar os efeitos da crise internacional de crédito.

Fazem parte da lista: Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), PIS, imposto retido na fonte e contribuição previdenciária. O recolhimento do PIS passa do dia 20 para 25, e nos demais casos o adiamento é de 10 dias. A medida vai possibilitar um capital de giro de R$ 21 bilhões adicionais.

"Vamos acelerar a devolução de créditos tributários para os diversos setores da economia", acrescentou o ministro, destacando que as medidas fazem parte de uma política anticíclica.

Setor automotivo

Mantega confirmou também que o Banco do Brasil vai criar uma linha de crédito de R$ 4 bilhões para financiar pequenos bancos das montadoras de veículos, responsáveis pelos financiamentos junto aos consumidores. De acordo com ele, o valor, somado à possibilidade do socorro desses pequenos bancos por instituições maiores, viabilizado através da medida provisória 442 e liberação dos compulsório, o setor manteria suas vendas até dezembro.

"Esse valor é suficiente para manter o setor automotivo até novembro e dezembro. O suficiente para ultrapassar a crise de crédito no País".

(*com informações da agência Reuters e reportagem de Severino Motta, da Santafé Idéias)

Veja o comentário de Mantega sobre os empréstimos

Leia também:

Para saber mais

Serviço 

 

Opinião

 

Leia mais sobre crise financeira

Leia tudo sobre: crise financeira

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG