Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Manifestantes deixam reunião no ministério frustrados

Representantes da Via Campesina e do Sindicato dos Petroleiros do Rio de Janeiro (Sindipetro), que ocuparam hoje pela manhã o saguão do Ministério de Minas e Energia, em Brasília, saíram frustrados da reunião com o secretário-executivo do ministério, Márcio Zimmermann. Eles reivindicavam o cancelamento da 10ª Rodada de Licitação para exploração de blocos de petróleo e gás, prevista para a próxima quinta-feira.

Agência Estado |

Eles criticaram o fato de o ministro Edison Lobão não os ter recebido e ter indicado um representante que não deu nenhuma resposta às reivindicações. "Saímos bastante insatisfeitos. Se for preciso, vamos entrar em todos os prédios necessários", prometeu a representante da Via Campesina, Maria Costa. Segundo ela, é necessário que parte dos recursos obtidos com a exploração do petróleo seja usada para melhorar a área de saúde e educação do País.

O secretário-geral do Sindipetro, Emanuel Cancela, disse que é preciso rever os leilões que já foram realizados e mudar o marco regulatório do petróleo para garantir que os recursos obtidos com a exploração do petróleo, principalmente da camada do pré-sal, sejam investidos em qualidade de vida. "A legislação prevê a entrega de reservas estratégicas do País. Se o Lula não cancelar esse leilão, vamos chamar a sociedade para fazê-lo", disse.

O secretário Márcio Zimmermann disse que os leilões estão sendo executados dentro de um marco legal aprovado pelo Congresso Nacional, com o objetivo de atrair os investimentos necessários. Ele disse que ouviu as reivindicações dos dois movimentos e que as passará para o ministro Edison Lobão. Ele reiterou que o leilão foi aprovado pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) e que, como secretário, não poderia falar em nome do conselho. "É uma decisão que está acima do Ministério de Minas e Energia", disse.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG