Genebra, 24 jul (EFE) - O comissário europeu de Comércio, Peter Mandelson, alertou hoje, durante um Conselho de Ministros da União Européia (UE), sobre o risco de um fracasso nas negociações que se realizam pelo quarto dia na Organização Mundial do Comércio (OMC) para salvar a Rodada de Doha sobre a liberalização comercial.

Mandelson disse aos ministros de Comércio e de Agricultura da UE que as próximas 24 horas "vão ser decisivas" para comprovar se é possível aproximar posições e se pode-se potenciar ou não um acordo que desbloqueie a chamada rodada, iniciada em 2001, a fim de liberar as trocas mundiais, segundo as fontes.

O comissário, junto com a comissária européia de Agricultura, Mariann Fischer Boel, informaram aos 27 países do bloco, durante o Conselho sobre o estado das negociações que mantêm 30 membros da OMC e que passam por momentos tensos, pela falta de ofertas.

Segundo Mandelson, o resultado final dependerá da evolução destas discussões nas próximas horas.

Os comissários, chefes negociadores da UE nestas conversas, insistiram em que é necessário uma maior "flexibilidade" por parte de outros membros - as nações emergentes, liderados por Brasil e Índia - em bens industriais.

Além disso, ficam em "suspenso" aspectos como o grau em que se reduzirão as tarifas às importações de mercados industriais e do lado agrícola e o percentual de produtos "sensíveis" que podem ficar protegidos do acesso ao mercado, segundo as fontes.

A ministra de Comércio Exterior francesa, Anne-Marie Idrac, atual presidente do Conselho de Ministros da UE, destacou, em entrevista coletiva, que os 27 países "reafirmam a postura" e não cederão mais em agricultura até obter reciprocidade. EFE ms/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.