Bagdá, 27 fev (EFE).- O primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, fez hoje em Bagdá uma chamada para aumentar a produção de petróleo e gás do país, durante um discurso em um seminário sobre a indústria petrolífera do Iraque.

"O desenvolvimento e a segurança do Iraque dependem do aumento da produção de petróleo e de gás natural", disse Maliki, que não ofereceu dados concretos.

Além disso, o primeiro-ministro disse que a infraestrutura da indústria petrolífera iraquiana ficou obsoleta e precisa de uma modernização, por isso pediu aos responsáveis deste setor que "reconsiderem a situação a este respeito".

Desde a derrubada do regime do ditador iraquiano Saddam Hussein, em abril de 2003, as instalações petrolíferas no sul e no norte do país foram alvo frequente dos ataques dos insurgentes, que, em algumas ocasiões, conseguiram parar temporariamente as exportações de petróleo.

Além disso, Maliki também insistiu na necessidade de diversificar as fontes de receita do Iraque para não depender das exportações de petróleo, cujos preços caíram nos últimos meses.

"É um fato amargo que o petróleo e o gás tenha se transformado nas únicas fontes (de receita) e na base de nossa economia", reconheceu o chefe do Governo iraquiano.

O ministro do Petróleo iraquiano, Hussein al-Shahristani, disse no mesmo seminário que, no futuro, devem aumentar as exportações de petróleo em cerca de 250 mil barris por dia, aos quais se somariam os 2,25 milhões de barris diários que são exportados atualmente.

O Iraque possui o terceiro maior volume de reservas em nível mundial, com 115 bilhões de barris confirmados, depois da Arábia Saudita e da Rússia. EFE ah-nq/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.