Kuala Lumpur, 18 nov (EFE).- O Governo da Malásia anunciou hoje a ruptura das negociações que mantinha há três anos com os Estados Unidos para alcançar um acordo bilateral de livre-comércio.

O ministro do Comércio malaio, Mustafa Mohammed, disse que a ruptura diz respeito ao desinteresse de Washington em estabelecer um pacto bilateral e a que seu objetivo é o de fechar um acordo regional com a Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean).

"Os Estados Unidos nos deixaram bem claro que um acordo bilateral não é uma prioridade, agora quer um enfoque regional", disse o ministro, em entrevista coletiva.

A Asean é formada por Brunei, Mianmar (antiga Birmânia), Camboja, Filipinas, Indonésia, Laos, Malásia, Cingapura, Tailândia e Vietnã.

Malásia e Estados Unidos começaram as negociações em 2006 e, desde então, realizaram oito rodadas.

As negociações estavam estagnadas desde que os EUA pediram à Malásia acesso para suas empresas aos contratos públicos, reservados, até agora, para companhias locais e sociedades mistas.

O ministro disse que foi informado da decisão de Washington durante a reunião que manteve na semana passada, em Cingapura, com o representante comercial dos EUA (equivalente a ministro do Comércio), Ron Kirk, dentro da cúpula do Fórum de Cooperação Ásia-Pacífico (Apec).

Cerca de 40% das exportações de material eletrônico produzido na Malásia são destinadas ao mercado dos Estados Unidos. EFE mal/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.