Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mais transparência na capitalização

No último dia 19 foi realizado no Rio de Janeiro o lançamento do Manual de Melhores Práticas da Capitalização. Elaborado pela Federação Nacional das Empresas de Capitalização (Fenacap), o manual é importante para a compreender o funcionamento de um produto pouco conhecido, apesar de sua ampla aceitação pela população.

Agência Estado |

Os planos de capitalização surgiram na França no século 19. Aliando poupança a sorteio, alcançou popularidade por somar necessidade e prazer.

Ao unir a possibilidade do recebimento de um prêmio decorrente de um sorteio a uma poupança por prazo determinado, com regras claras e confiáveis de remuneração, o plano de capitalização se transformou rapidamente num produto com alta demanda, fruto da capilaridade inerente ao seu desenho básico, capaz de atender todas as camadas sociais.

No Brasil teve seu momento de brilho no final da primeira metade do século passado. Nesta época, caíram no gosto do brasileiro, principalmente pelo viés da loteria.Todavia, pouco depois, veio um momento em que entrou em baixa. A inflação, que durante décadas cobrou seu preço, foi um tiro quase que fatal nos títulos de capitalização. Pela impossibilidade da manutenção de qualquer poupança, os planos de capitalização foram praticamente esquecidos no fundo do baú, sendo, ao longo deste período, pouco utilizados pela falta de atrativos comerciais.

Com a estabilidade econômica, as empresas de capitalização voltaram a ter mercado e uma série de produtos novos, com viés bastante diferente dos planos comercializados no passado, passaram a ser lançados, visando tanto o público de baixa renda, como o consumidor de alto poder aquisitivo.

Além disso, o saneamento do setor e atitudes sérias, desencadeadas pelas empresas participantes do sistema, passaram a inibir as formas de comercialização pouco éticas dos títulos, pelas quais vendedores inescrupulosos prometiam mundos e fundos, garantindo que no segundo ou terceiro sorteio após a aquisição do plano o seu cliente seria com certeza o grande premiado.

Atualmente a Fenacap é composta por doze empresas saudáveis, capitalizadas e afinadas com os tempos atuais, capazes de desenvolver suas atividades oferecendo produtos modernos e com objetivos claramente definidos.

Como o desenho dos planos de capitalização admite uma série de modelos diferentes, elaborados para finalidades específicas, eles passaram a ser utilizados para os mais diversos fins, nas mais diferentes atividades econômicas, além, evidentemente, de continuarem sendo comercializados em sua forma mais tradicional, com foco no sorteio e na poupança que, de certo modo, o transforma numa loteria sem perdedores, já que a parte da poupança retorna ao consumidor após o período previsto para ficar aplicada.

O lançamento do Manual de Melhores Práticas dos Planos de Capitalização pela Fenacap é mais um passo no sentido do aperfeiçoamento e da divulgação do produto. Sendo uma ferramenta de uso prático, com redação clara e objetiva, ele deve servir para facilitar a compreensão do funcionamento do produto pela população. E mais do que isso, deve servir de base para a utilização correta dos títulos, pelo entendimento de suas finalidades e objetivos, tanto no que diz respeito ao viés da loteria, como à poupança compulsória, por prazo determinado e com regras de remuneração claras.

Ao disponibilizar uma cartilha com explicações necessárias para o entendimento do que é um plano de capitalização e do seu uso correto, bem como com os principais compromissos da atividade, as empresas de capitalização estão dando uma lição de maturidade, transparência e comprometimento com a sociedade brasileira.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG