A Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) adiantou ontem a lista de locais adjacentes a estações que ganharão estacionamentos para carros em um prazo de 12 a 15 meses. Essas vagas ficarão em terrenos nas Estações Marechal Deodoro, Brás, Vila Matilde, Tucuruvi, Tamanduateí, Imigrantes, Corinthians-Itaquera e Guaianases (operação conjunta com a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

O Metrô ainda abriu negociações com a Prefeitura e estuda mais sete áreas municipais - incluindo vizinhanças das Estações Santa Cecília, Patriarca, Artur Alvim, Armênia e Jardim São Paulo - que também podem ganhar vagas. As Estações Corinthians-Itaquera e Imigrantes terão estacionamentos abertos até dezembro - o edital sai em até 30 dias.

Hoje, ocorre a inauguração do primeiro estacionamento em área da CPTM, ao lado da Estação Jandira da Linha 8-Diamante (Júlio Prestes - Itapevi). Mais quatro estações - São Caetano, Guaianases, Jaraguá e Pitiruba - terão vagas em operação em até três meses, segundo o gerente da CPTM Renato Bellelis. A diferença entre os projetos está no fato de que os estacionamentos da companhia serão operados pela iniciativa privada.

Integração

Na iniciativa do Metrô, chamada de "Metrô Fácil Estacionamento", o motorista poderá pagar a estadia do veículo com o bilhete único. O valor a ser desembolsado pelo motorista (ainda a ser determinado) dará direito a estacionamento e duas passagens (ida e volta), válidas por até 12 horas, em uma integração metrô-carro.

"Se a pessoa ultrapassar as 12 horas, pagará R$ 1 por hora adicional", explicou o assistente da Gerência de Negócios do Metrô, Marcio Mazziero. "Vamos pesquisar os valores dos estacionamentos nos arredores para oferecer sempre uma tarifa mais atrativa."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.