Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mais de 30 mil caminhões multados

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) autuou mais de 30 mil caminhões desde 30 de junho, quando entrou em vigor a primeira medida que restringiu a circulação dos veículos grandes. Nessa data, foi aumentada de 25 para 100 quilômetros quadrados a Zona de Máxima Restrição de Circulação (ZMRC), região que engloba o centro expandido da capital paulista e por onde os caminhões só podem circular das 21 às 5 horas.

Agência Estado |

No dia 1º de agosto, foram os Veículos Urbanos de Carga (VUCs) que passaram a ter sua circulação restrita na área, podendo circular somente das 10 às 16 horas, obedecendo um rodízio de placas pares e ímpares (das 21 às 5 horas, eles são liberados).

Quase todas as autuações aconteceram na região do centro expandido. Os agentes da CET multaram 27.018 veículos nesse período, número que engloba tanto os caminhões quanto os VUCs. Após a implantação das medidas, a equipe de fiscalização foi aumentada para 501 marronzinhos.

O restante das multas aconteceu após 28 de julho, quando teve início o rodízio de caminhões nas vias que contornam o centro expandido, incluindo as Marginais do Tietê e do Pinheiros. Foram 3.648 autuações efetuadas pelos agentes da CET. Ainda não existe um levantamento das infrações detectadas pelos radares.

O rodízio para caminhões é igual ao obedecido pelos automóveis. Um dia por semana, de acordo com o final da placa, eles têm a circulação proibida das 7 às 10 horas e das 17 às 20 horas.

Em comparação com datas equivalentes do ano passado, os índices de lentidão do período após o rodízio apresentaram melhora em grande parte do dia, incluindo os horários de pico. Segundo o secretário dos Transportes, Alexandre de Moraes, os dados também contrariaram expectativas de alguns especialistas, que previam grandes congestionamentos nos períodos sem restrição.

"Nós tivemos bons resultados no período entre os picos, o que mostra que os caminhoneiros estão respeitando o rodízio. Eles não ficam parados esperando o momento de rodar. Eles simplesmente não circulam no seu dia de rodízio", diz.

Moraes, também divulgou ontem um balanço das multas de automóveis no quadrilátero dos Jardins, onde houve mudanças nas vagas de estacionamento. Para dar mais fluidez ao trânsito, foram extintas 500 vagas de Zona Azul e passou a ser proibido o estacionamento em período integral em 15 vias. A nova regra passou a valer na última segunda-feira. No primeiro dia, foram multados 109 veículos e na terça-feira, 166.

Moraes afirma que não há como precisar a melhora na fluidez, pois a CET não faz levantamento dos índices de lentidão na região, mas diz ser "perceptível a melhora". "Na Augusta, por exemplo, os ônibus que faziam uma viagem em 50 minutos passaram a fazer em 42. Então imagina os carros, que não param para pegar passageiros", diz.

Caçambas

Os próximos alvos para melhorar a fluidez do trânsito são as caçambas instaladas de forma irregular nas ruas do quadrilátero dos Jardins. A Secretaria dos Transportes fechou um acordo com a de Serviços para usar os nove poliguinchos para remover as irregulares.

Segundo dados utilizados pela CET, 40% das 29 mil caçambas instaladas na cidade estão irregulares por falta de cadastro e também estão colocadas em áreas impróprias. "O que não pode é a gente tirar vagas de estacionamento para dar fluidez e ficar uma caçamba aqui atrapalhando o trânsito", diz Moraes. As informações são do O Estado de S. Paulo

*C/ Marcela Spinosa

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG