Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Maioria das Bolsas asiáticas fecha em baixa

Os principais mercados da Ásia voltaram a apresentar baixa, influenciados por Wall Street e pela retração nos preços das commodities. Também pesaram fatores internos de cada país.

Agência Estado |

A Bolsa de Hong Kong teve nova queda por conta da fraqueza nos mercados dos EUA e o declínio nas demais bolsas regionais. Com fraco volume de negociações, o índice Hang Seng perdeu 195,58 pontos, ou 1%, e terminou aos 20.389,48 pontos.

A demanda por algumas blue chips no fim do pregão, após o índice Xangai Composto chegar próximo do nível de suporte técnico de 2.245 pontos, ajudou as Bolsas da China a reverter as perdas do início da sessão e fechar em ligeira alta. Após três pregões consecutivos de baixa, o Xangai Composto subiu 0,03% e encerrou aos 2.277,41 pontos. Já o Shenzhen Composto ganhou 2,3% e terminou aos 631,80 pontos. Yuan - O yuan se valorizou em relação ao dólar, beneficiado pela venda da moeda norte-americana por parte dos exportadores e dos bancos, ambos em busca de realização de lucros. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado aos 6,8365 yuans, de 6,8434 yuans do fechamento de ontem.

As declarações do presidente de Taiwan, Ma Ying-jeou, de que o PIB só irá crescer a uma taxa de 6% ao ano em 2016, e a desvalorização do dólar taiwanês fizeram os investidores estrangeiros sair da Bolsa de Taipé em favor de outros investimentos. Com moderado volume de negociações, o índice Taiwan Weighted desabou 2,6% e encerrou aos 6.412,63 pontos. A cotação do won frente ao dólar se estabilizou e ajudou o principal índice da Bolsa de Seul, na Coréia do Sul, a fechar praticamente inalterado. O índice Kospi perdeu apenas 0,46 ponto, ou 0,03%, e fechou aos 1.426,43 pontos. Já a Bolsa de Manila, nas Filipinas, fechou quase estável. A presença de investidores em busca de ofertas de ocasião, com foco em ações do setor imobiliário, ajudou o mercado a se recuperar das perdas do início do pregão. O índice PSE Composto avançou 0,1% e fechou aos 2.754,05 pontos. Na Austrália, a Bolsa de Sydney foi pressionada pelas ações das empresas de matérias-primas e de energia. O índice S&P/ASX 200 encerrou em queda de 80,5 pontos, ou 1,6%, e fechou aos 4.979,5 pontos.

A Bolsa de Cingapura caiu ao menor nível em quase dois anos, pressionada pela contínua queda dos preços do petróleo e reiteradas preocupações de uma desaceleração do crescimento econômico global. Com isso, elevaram-se os temores de que o mercado entrará em fase de baixa por algum tempo. O índice Strait Times caiu 3% e fechou aos 2.626,05 pontos. As ações relacionadas a commodities lideraram as perdas no mercado indonésio, por conta do recuo nos preços do petróleo. O índice composto da Bolsa de Jacarta perdeu 1,9% e fechou aos 2.075,23 pontos. Na Tailândia, o índice SET da Bolsa de Bangcoc subiu 0,8% e fechou aos 654,85 pontos, com compras à tarde de blue chips de energia cobrindo as perdas do início da sessão. O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, fechou em baixa de 0,3%, tendo recuado 0,32 ponto, aos 1.085,06 pontos. As informações são da Dow Jones

Leia tudo sobre: bolsas asiáticas

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG