Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Maior produção agrícola deve elevar valor bruto em 3,2% em 2010

Brasília, 12 - Em meio às preocupações do ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, de que a próxima colheita será farta e, por isso, deve representar queda de preços, técnicos do Ministério da Agricultura ainda preveem um aumento do Valor Bruto da Produção (VBP), por conta da produção robusta. Levantamento realizado com as 20 principais lavouras do País em fevereiro revela que os produtores embolsarão R$ 161 bilhões este ano.

Agência Estado |

Descontando a inflação do período, o montante é 3,2% maior que o verificado em 2009.

O coordenador de Planejamento Estratégico do Ministério, José Garcia Gasques, explicou que o principal fator determinante para o bom comportamento do VBP em 2010 é a maior produção esperada. De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a safra 2009/2010 será de 143,95 milhões de toneladas de grãos. Pelo levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a colheita atingirá 145,1 milhões de toneladas. Os dois números divulgados esta semana estão apenas abaixo - mas muito encostados - do resultado do ciclo de dois anos atrás, de 144,1 milhões de toneladas e 146 milhões de toneladas, respectivamente.

Café

O café foi um dos produtos identificados como de maior ganho este ano, de 20,6%. Também merecem destaque cana-de-açúcar (6%), cebola (34%), laranja (9,1%), soja (9%) e uva (4,8%). Na outra ponta, o amendoim (baixa de 26,7%), o arroz (queda de 15,5%), o feijão (recuo de 13,5%) e o fumo (queda de 7,1%) devem apresentar desempenho desfavorável.

A região Nordeste é a que deve apresentar o maior aumento real do valor da produção em relação ao ano passado, um incremento de 7,7%. Gasques ressaltou que o bom comportamento do VBP na região está sendo puxado por alguns Estados específicos, como Maranhão, Piauí e Ceará. Isso porque há expectativa de bons resultados de produção em lavouras como feijão, mandioca e milho. Já nas regiões Centro Oeste e Norte, o Ministério conta com uma redução do VBP. Nas demais, deve haver pouca variação em relação a 2009.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG