Segundo o IBGE, foram os alimentos que levaram à desaceleração do índice de abril para maio

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do mês de maio apresentou variação de 0,43%, 0,14 ponto percentual abaixo da taxa de 0,57% registrada no mês de abril. Com isto, maio registrou o menor IPCA do ano, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira.

Com o resultado de maio, o acumulado do ano fechou em 3,09%, bem acima da taxa de 2,20% relativa a igual período de 2009. Considerando os últimos 12 meses, o índice situou-se em 5,22%, inferior ao acumulado nos 12 meses imediatamente anteriores (5,26%). Em maio de 2009, a taxa havia ficado em 0,47%.

Segundo o IBGE, foram os alimentos que levaram à desaceleração do índice de abril para maio, ainda que o item “Refeição fora de casa”, com alta de 1,15%, tenha liderado a relação dos principais impactos, contribuindo com 0,05 ponto percentual no mês.

Pressionando significativamente o índice desde janeiro, o aumento de preços dos alimentos foi reduzido para 0,28%, em maio, após a taxa de 1,45% de abril. Este é o mais baixo resultado do grupo Alimentação e Bebidas neste ano, cujo pico foi em março, quando atingiu 1,55%. "Condições climáticas desfavoráveis constituíram-se nas principais causas da alta, que já acumula 5,48% de janeiro a maio, bem mais do que em todo o ano de 2009, que fechou com os alimentos em 3,18%", indicou o IBGE.

Já o condomínio, taxa de água e esgoto, mobiliário, artigos de higiene pessoal e aluguel residencial são exemplos de itens que se destacaram pela alta.

Dentre os índices regionais, de acordo com o instituto, a maior taxa foi registrada na região metropolitana de Fortaleza (0,99%), onde a gasolina ficou 7,69% mais cara em maio. Com taxas muito próximas, os índices mais baixos foram os de Recife (0,07%) e Porto Alegre (0,06%).

Para cálculo do índice do mês foram comparados os preços coletados no período de 29 de abril a 28 de maio de 2010 com os preços vigentes no período 30 de março a 28 de abril (base). O IPCA é calculado pelo IBGE desde 1980, se refere às famílias com rendimento monetário de 01 a 40 salários mínimos, qualquer que seja a fonte, e abrange nove regiões metropolitanas do país, além do município de Goiânia e de Brasília.





    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.