Ministro diz que mercado de trabalho está aquecido e a economia ajuda a alavancar a abertura de vagas

A geração de empregos com carteira assinada no Brasil vai bater recorde de agosto até o fim do ano, previu nesta sexta-feira o ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi. Segundo ele, o mercado de trabalho está aquecido e a economia ajuda a alavancar a abertura de vagas. "Eu prevejo que a partir de agosto teremos recordes a cada mês. A economia vai muito bem e as acomodações que deveriam ser feitas no meio do ano por conta de férias já aconteceram", disse a jornalistas.

A previsão é que sejam gerados este ano 2,5 milhões de vagas formais. "Percentualmente, o que chama atenção este ano é a construção civil, mas quantitativamente é o segmento de serviços. A partir deste mês (agosto), o comércio varejista e atacadista passará a mais contratações." O ministro estimou ainda que a taxa média de desemprego medida pelo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) terá recorde de baixa este ano, abaixo de 7%.

Em julho, o índice de desemprego nas seis maiores regiões do país caiu para 6,9%, segunda menor taxa da série. Na média do ano, a taxa está em 7,3%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.