Pegando carona na comemoração do Dia do Trabalho, o ministro Carlos Lupi elevou sua estimativa para criação de vagas formais no Brasil este ano de 2 milhões para 2,5 milhões. Se for confirmada, será um recorde e substituirá a maior marca anual, que foi de 1,617 milhão de vagas em 2007.

Pegando carona na comemoração do Dia do Trabalho, o ministro Carlos Lupi elevou sua estimativa para criação de vagas formais no Brasil este ano de 2 milhões para 2,5 milhões. Se for confirmada, será um recorde e substituirá a maior marca anual, que foi de 1,617 milhão de vagas em 2007. Para economistas, a nova previsão pode estar exagerada por causa, entre outros fatores, de ser este um ano eleitoral.

No início do ano, Lupi projetava 2 milhões de novas vagas em 2010 e, mais recentemente, já falava em "mais de 2 milhões". Há 15 dias, ele chegou a dizer que só faria alterações na estimativa ao fim do primeiro semestre, quando tivesse uma base de dados mais sólida sobre o comportamento do mercado de trabalho.

Ontem, no entanto, ele ressaltou, em nota à imprensa, os dados positivos relacionados ao mercado de trabalho. "No ano passado, mesmo com a crise internacional, mais 1 milhão de brasileiros conseguiram empregos com carteira assinada, Por isso estou convicto de que fecharemos o governo Lula com mais este recorde", enfatizou.

Para o professor da PUC-São Paulo José Nicolau Pompeu, os novos números estão relacionados com o ano eleitoral. "O ministro tem que puxar a sardinha para o lado da Dilma", disse. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.