Tamanho do texto

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje em Campinas, município a 95 quilômetros de São Paulo, que em 15 dias lançará o programa para a construção de mil moradias populares, anunciado no início de fevereiro. Para o presidente, a criação de empregos na construção civil pode ser um mecanismo de combate aos reflexos da crise financeira internacional no País.

"Esse programa será lançado dentro de 15 dias. A partir daí a ministra Dilma (Dilma Rousseff, ministra-chefe da Casa Civil) vai chamar governadores e prefeitos para que a gente possa começar a distribuir a possibilidade de financiamento", disse.

"Queria pedir ao prefeito de Campinas, que nas obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) que houver aqui, naquelas que puder contratar três turnos, contrate. Em dois turnos, contrate. Porque nós teremos de gerar muitos empregos neste ano. Este ano é o ano mais difícil que nós temos, porque a crise é profunda, os Estados Unidos estão em uma encrenca danada", disse Lula, durante a inauguração da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Capivari I, no Residencial Novo Mundo, zona sudoeste de Campinas.

De acordo com Lula, o governo federal não diminuirá "um centavo" do PAC durante a crise. "Se você tiver emprego na construção civil, esse trabalhador tendo emprego, ele vai virar um consumidor. Ele comprando, a loja vai vender. A loja vendendo, ela vai fazer pedido para a fábrica. A fábrica vai produzir mais e, portanto, vai contratar mais engenheiro, mais metalúrgico", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.