Presidente também quer um conjunto de novas medidas para acelerar o prazo do licenciamento ambiental

selo

Em meio ao risco de críticas à demora das obras atingirem a campanha da petista Dilma Rousseff, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva exigiu hoje da equipe de governo empenho para acelerar os trabalhos nos canteiros do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Em reunião ministerial no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), ele ainda pediu um conjunto de novas medidas para acelerar o prazo do licenciamento ambiental. 

Ao longo da reunião, Lula voltou a pedir "foco" e "atenção" dos ministros nas obras e projetos do governo, segundo o ministro de Relações Institucionais, Alexandre Padilha. O presidente deixou claro também que vai manter as polêmicas visitas a obras sem conclusão pelo interior do País. 

Além da tarefa de relatar o encontro à imprensa, Padilha foi encarregado de negar que as viagens pelos grotões tenham objetivo eleitoral. "Ele vai porque é uma forma de acompanhar as obras", disse o ministro. "Aqui, a gente leva em conta o provérbio: 'é o olho do dono que engorda o gado'", afirmou. "O presidente disse que o foco central dos ministros deve ser as ações do governo", completou. "Antes de pensarem em campanha, eles devem pensar nessas ações." 

Sem anúncios de medidas ou relatos de frases de impacto, Alexandre Padilha ressaltou que Lula pretende enviar ao Congresso, até dezembro, os projetos de marco regulatório para as áreas da mineração e da comunicação. Na entrevista, Padilha minimizou o fato de o governo não conseguir, em sete anos, levar à frente o debate sobre temas que geraram controvérsias e polêmicas. 

Questionado se Lula estava irritado com algum ministro por causa da demora em obras de infraestrutura, Padilha disse que o presidente está "feliz" com o desempenho de seus ministros.

    Leia tudo sobre: lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.