O presidente Luiz Inácio Lula da Silva lamentou que o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, tivesse dedicado tão pouco tempo para tratar da crise financeira em seu discurso na Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

"Eu lamentei porque imaginei que o presidente Bush, já que é a ultima aparição dele na sede das Nações Unidas, faria um discurso de despedida, falando um pouco da crise econômica e o que o governo americano pretende fazer", declarou o presidente Lula, na porta do hotel Waldorf Astoria, onde está hospedado, assim que retornou da sede da ONU.

"Mas, ele fez a opção por voltar a falar de terrorismo", comentou o presidente Lula, ironizando em seguida: "Eu, como sou defensor da autodeterminação dos povos e da soberania dos discursos dos presidentes, fui obrigado então a ficar quieto".

O presidente Lula acrescentou ainda que esperava que ele fosse falar da crise econômica "porque era a coisa mais importante neste momento, que ele pudesse citar as dificuldades que está encontrando na Rodada Doha". E completou: "mas, de qualquer forma, cada um faz seu pronunciamento".

Bush concentrou seu discurso na ONU falando em terrorismo e gastou pouco mais de um minuto falando da crise econômica que assola os Estados Unidos, no encerramento de sua fala.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.