Tamanho do texto

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje que o G-20 (grupo que reúne grandes economias desenvolvidas e emergentes) tem que impedir que a recessão se alastre pelo planeta. Em discurso de recepção ao presidente da Indonésia, no Palácio do Itamaraty, Lula voltou a cobrar dos países ricos uma solução para a crise financeira.

"Não aceitamos que os responsáveis pela derrocada econômica mundial nos repassem a conta", disse. "Temos de reordenar uma arquitetura financeira internacional falida", acrescentou.

Em discurso redigido, Lula evitou fazer referência às negociações da Rodada Doha, como é tradicional nas recepções a chefes de Estado, no Itamaraty. É que a Indonésia é líder do G-33 - grupo de países de economias em desenvolvimento e importadores de alimentos - que se posicionou contra mudanças no sistema comercial nas últimas reuniões da Organização Mundial do Comércio (OMC).

Lula ressaltou a importância do encontro do G-20, no último final de semana, em Washington. "Nos juntamos a outros líderes mundiais para buscar soluções emergenciais e estruturais à grave crise financeira global." Segundo Lula, "a humanidade atravessa um momento difícil". Ele disse que a solução para a crise não pode impedir a continuidade do desenvolvimento dos países emergentes. "Exigimos soluções verdadeiramente justas e consensuais, que não façam retroceder o nosso desenvolvimento", afirmou. "Não podemos sacrificar os êxitos que tivemos na luta contra a pobreza e a desigualdade."

Lula voltou a defender maior controle do sistema financeiro. "Só com responsabilidade e transparência garantiremos que os mercados estejam a serviço dos interesses coletivos e não da ganância irresponsável de uns poucos." O brinde ao presidente da Indonésia foi com água e suco, porque o país é muçulmano.

O presidente da Indonésia, Susilo Bambang Yudhoyono, insistiu, em seu discurso, na intensificação da relação bilateral e mostrou-se disposto a intensificar a cooperação na área de etanol, que já havia sido esboçada em julho passado, na visita de Lula à Indonésia.