Tamanho do texto

BRASÍLIA - Os efeitos da crise internacional na economia brasileira é tema da terceira e última reunião ministerial antes do fim do ano, nesta segunda-feira, na Granja do Torto, em Brasília. A reunião conta com a presença dos presidente e vice-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva e José de Alencar, além de 33 ministros, mais o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, e o advogado-geral da União, José Antônio Tófoli.

Acordo Ortográfico

De acordo com interlocutores da presidência, a intenção de Lula é manter os investimentos de infra-estrutura como forma de manter o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do País acima da casa dos 4%. 

A reunião foi iniciada pelo ministro Guido Mantega, da Fazenda, e pelo presidente do BC, Henrique Meirelles. Ambos fazem, neste momento, uma explanação sobre as medidas adotadas pela equipe econômica do governo para blindar o mercado nacional das turbulências financeiras mundiais.  

Em seguida, Celso Amorim, ministro das Relações Exteriores, ditará aos demais ministros sobre a reunião do G-20, do qual o Brasil participou no último dia 15. Por fim, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, fará uma análise dos investimentos do governo federal no último ano, com especial ênfase ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). 

Os líderes do governo no Congresso Nacional, deputado Henrique Fontana (PT-RS), e os senadores Romero Jucá (PMDB-RR), e Roseana Sarney (PMDB-MA), também participam do encontro nesta segunda. O ministro do Desenvolvimento, Miguel Jorge, está em viagem internacional e não participará da reunião. Carlos Minc, ministro do Meio Ambiente, deverá chegar à Granja do Torto à tarde. 

Leia mais sobre: crise financeira

    Leia tudo sobre: lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.