Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Lula faz apelo por Fundo Soberano e reformas política e tributária

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um apelo aos integrantes de seu Conselho Político (presidentes e líderes dos partidos da coalizão), na tarde desta terça-feira, para que o Congresso Nacional aprove o Fundo Soberano, a reforma tributária e avance na reforma política. Na reunião o presidente ainda destacou como deve ser sua participação nas eleições municipais, quando vai evitar subir em palanques das cidades em que há disputa entre candidatos da base aliada.

Severino Motta - Último Segundo/Santafé Idéias |


De acordo com o líder do PT na Câmara, deputado Mauricio Rands (PE), Lula pediu uma "grande mobilização no Congresso" para que o Fundo Soberano seja aprovado no inicio de setembro, data em que o projeto, que tramita com urgência constitucional, começa a trancar a pauta da Câmara. Além do Fundo, Lula pediu aos líderes dos partidos que criem um "ambiente favorável" para a aprovação da reforma tributária e política.

Segundo o líder do governo na Câmara, deputado Henrique Fontana (PT-RS), a idéia é aprovar até o final do ano a reforma tributária e ampliar as discussões sobre a política para que no primeiro semestre de 2009 ela seja apreciada. Ao destacar as datas, Fontana admitiu estar sendo bastante otimista, mas avaliou que, caso haja interesse do Congresso os prazos podem ser cumpridos.

"O presidente falou que nem ele nem nós deputados poderíamos trabalhar com a idéia de terminar o mandato sem a reforma [política]", disse.

Fundo Soberano

Antes da chegada de Lula na reunião do Conselho, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, fez uma explanação sobre o Fundo Soberano para os presentes. Ele destacou que o instrumento pode ser usado no combate à inflação e na promoção de efeitos "anti-ciclícos", tendo seus recursos usados em períodos em que o País apresentasse baixas taxas de crescimento.

Além disso Mantega destacou a importância do Fundo estar pronto para receber recursos provenientes do petróleo encontrado na chamada camada de pré-sal. Estima-se que a Bacia de Santos tenha uma reserva de 8 a 12 bilhões de barril de petróleo.

Sobre o tema, tanto Fontana quanto Rands disseram que o presidente também reiterou a necessidade de se usar os recursos do pré-sal em investimentos sociais, como a educação. Com os argumentos, ganha força a tese do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, de que o pré-sal pode ser partilhado para as ações na educação e saúde e para o Fundo Soberano.

Leia mais sobre petróleo
 

Leia tudo sobre: fundo soberanopre sal

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG