Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Lula fará reunião ministerial na segunda-feira para discutir crise

BRASÍLIA - No mesmo dia em que serão escolhidos os presidentes do Senado e da Câmara dos Deputados, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve ficar à margem das disputas, pois convocou uma reunião ministerial para a próxima segunda-feira. Centrada na crise mundial e seus efeitos no país, a reunião deve durar o dia todo, de forma que Lula deverá faltar à solenidade de abertura do ano Judiciário no Supremo Tribunal Federal (STF).

Valor Online |

Os danos da crise sobre o setor produtivo brasileiro e as medidas em estudo para tentar amenizar tais impactos serão os temas da reunião de Lula com os ministros, na residência presidencial alternativa da Granja do Torto.

Na pauta, as medidas que o próprio Lula anunciou que baixaria em janeiro, embora não tenha cumprido a promessa. O pacote deve incluir medidas de incentivo à construção civil, entre outras, para segurar a onda de demissões no país.

Outro tema igualmente importante é o elevado custo financeiro do país. Lula quer uma radiografia das causas que ainda levam o Brasil a ter o maior spread (diferença entre o custo da captação e dos empréstimos bancários) do mundo, e sugestões sobre o que o governo pode fazer em contribuição à queda dos juros ao consumidor bancário.

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, antecipou que Lula quer um panorama da evolução das receitas e perspectivas para os gastos orçamentários em 2009. Nessa semana, Bernardo anunciou um corte temporário de R$ 37,2 bilhões até março, quando despesas e receitas públicas serão revistas.

Desde que o senador José Sarney (PMDB-AP) confirmou que seria candidato ao Senado, Lula disse que ficaria neutro na disputa. E confia na vitória do deputado Michel Temer (SP) na Câmara.

Apesar de convidado pelo presidente do STF, ministro Gilmar Mendes, Lula não irá à solenidade do Judiciário, prevista para as 10h, pois estará no Torto. O ministro da Justiça, Tarso Genro, deverá representá-lo.

Leia tudo sobre: lula

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG