O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, nesta tarde, que é necessário derrubar o resto da burocracia da máquina pública, que impede o andamento mais rápido do País. O governo pode fazer muito e precisamos derrubar isso em 2 anos, afirmou Lula referindo-se aos dois anos finais de seu mandato.

Lula disse durante celebração do Natal da Vida e da Cidadania dos Catadores e da População em Situação de Rua, em São Paulo, que haverá "uma operação pente-fino" nos próximos dois anos. "Vamos sentar em torno de uma mesa. Nós e os agentes da Caixa Econômica Federal, do BNDES, do Banco do Brasil para vermos o que já deliberou, o que aconteceu, o que falta e por que falta", explicou. O presidente acrescentou que a reunião agilizará o processo e evitará a quantidade de consultas entre os membros do governo, que acabam resultando em frutos em um ano e não em uma semana ou um mês como deveria ser.

Outro assunto que será levado para a mesa de negociação, segundo Lula, é impacto da crise para a população de baixa renda. "Sei que o preço do ferro e do papel que vocês catam está caindo muito. Por que? Porque com a crise mundial países pararam de produzir tanto quanto produziam antes", comentou. "Não temos muito tempo, apenas 24 meses. Temos que fazer em 24 meses mais do que fizemos em seis anos, porque já aprendemos como fazer as coisas."

Lula lembrou que estará reunido com prefeitos de todo o País em fevereiro, mas que, ao contrário de outros anos, será ele que apresentará a pauta de reivindicações para os prefeitos. Entre as solicitações estarão um combate ao analfabetismo e fiscalização e melhora da amostragem para as pessoas que recebem o Bolsa-Família. "A gente repassa dinheiro de Brasília e muitas vezes não chega onde a gente quer que chegue." A celebração contou com a presença de moradores de rua e catadores de produtos recicláveis.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.