BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reuniu na manhã de hoje (17) com o ministro da Justiça, Tarso Genro, e o diretor-geral interino da Polícia Federal, Romero Menezes. O tema do encontro foi a Operação Satiagraha, da Polícia Federal.

A assessoria da Polícia Federal informou apenas que foram tratados assuntos internos referentes ao inquérito. Negou que Lula tenha solicitado a Menezes que divulgasse uma gravação que comprovaria o pedido do delegado Protógenes Queiroz para deixar a operação, e que tenha cobrado a volta do delegado Protógenes Queiroz ao caso. Estas versões foram divulgadas pela imprensa. O Palácio do Planalto também nega.

Protógenes está em São Paulo, onde trabalha na conclusão de um relatório sobre o inquérito, e a partir da próxima segunda-feira (21) começará, em Brasília, a freqüentar um curso de formação presencial, exigido para a ascensão ao último degrau da carreira.

Ontem, o presidente comentou a saída de Protógenes Queiroz do comando da operação, assunto que vem causando polêmica. Lula afirmou que não houve pressão sobre o delegado. Quem contou essa mentira, de que ele foi pressionado, eu espero que amanhã ou depois de amanhã desminta, disse o presidente.

Protógenes afastou-se do comando da Operação Satiagraha no dia 15, segundo a assessoria da Polícia Federal, para fazer um curso, a pedido do próprio delegado. No entanto, a imprensa divulgou informações de que o delegado deixou as investigações por pressão da cúpula da PF.

Lula defendeu que o delegado continue à frente das investigações. Moralmente esse cidadão tem que ficar no cargo até terminar o relatório. A não ser que ele não queira. O que não pode é passar insinuações, disse.

(Agência Brasil )

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.