Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Lula discute medidas anticrise com partidos aliados

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva convocou para esta segunda-feira, no Palácio do Planalto, reunião dos líderes e dirigentes dos 14 partidos que o apóiam. Lula quer o engajamento de toda sua base no Congresso na aprovação de projetos que, segundo ele, podem ajudar o País a se resguardar da crise econômica mundial, que começou nos Estados Unidos, já chegou à Europa e pode alastrar-se por outras regiões.

Redação com Agência Estado |

Acordo Ortográfico

Lula quer o engajamento de toda sua base no Congresso na aprovação de projetos que, segundo ele, podem ajudar o País a se resguardar da crise econômica mundial, que começou nos Estados Unidos, já chegou à Europa e pode alastrar-se por outras regiões.

Duas dessas propostas, disse o presidente ontem, logo depois de votar, em São Bernardo do Campo (SP), são a aprovação, até o fim do ano, da reforma tributária e da política para o salário mínimo.

"Queremos que esse tema da crise americana seja levado para o Congresso Nacional para as pessoas perceberem que, embora o Brasil não corra nenhum risco, nós não podemos vacilar", afirmou Lula. "A crise americana já consumiu US$ 850 bilhões do povo americano para tapar o buraco dos banqueiros que faziam agiotagem com o dinheiro público."

Lula previu, ainda, que no Brasil a crise chegará como "uma onda". Ele acha que não causará danos porque é de crédito e o Brasil tem reservas altas.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia mais sobre a crise financeira mundial

Leia tudo sobre: crise financeira

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG