Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Lula defende reforma tributária

PORTO ALEGRE - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou a participação no 18º Congresso Nacional dos Contabilistas, em Gramado (RS), e saiu ontem em defesa da proposta de reforma tributária que tramita no Congresso e que pretende ver aprovada até o fim do ano. Ele também defendeu a reforma política com financiamento público das campanhas para dar legitimidade aos partidos e evitar que os candidatos precisem correr atrás de empresários para obter recursos e depois pagar a conta .

Valor Online |

Depois de ser homenageado pela promulgação no fim do ano passado da lei 11.638, que alinha a norma brasileira aos padrões internacionais de contabilidade, e listar iniciativas recentes do governo federal que beneficiaram os contabilistas, o presidente pediu a colaboração dos profissionais para a aprovação reforma tributária. Queria pedir para vocês conversarem com os deputados que vocês conhecem, com os senadores , disse.

A proposta, que prevê a harmonização das regras do ICMS e a transição gradual do recolhimento do imposto do Estado de origem (que ficará com uma alíquota de apenas 2%) para o destino, é prioritária para acabar com a guerra fiscal e garantir uma tributação mais eficiente e mais justa, em que as pessoas paguem menos imposto, mas que todos paguem , afirmou Lula. Todo mundo é favorável e todo mundo concorda, mas quando chega no Congresso começa a ter problemas .

Na opinião do presidente, o Brasil precisa reformar o sistema tributário para mudar um pouco a página da discussão política . E outra reforma que queremos fazer é a política , afirmou. Mas, para ele, a iniciativa não deve ser do poder Executivo. É uma coisa da sociedade, dos partidos e do Congresso Nacional. Estamos dando a nossa sugestão para que seja levada em conta no debate .

Lula voltou ainda a destacar o desenvolvimento sustentável da economia brasileira, com crescimento sólido e constante num ambiente de inflação baixa e sob controle , aumento do emprego e da renda e redução da pobreza. Segundo ele, o governo fará um evento amanhã, em Brasília, para mostrar uma fotografia do que está acontecendo no país. Porque quando um anúncio é feito individualmente por uma empresa que vai investir R$ 1 bilhão ou R$ 2 bilhões, isso não tem nenhuma repercussão na imprensa , afirmou.

Segundo Lula, o Brasil teve muita sorte, pesquisa e decisão de governo na descoberta das reservas de petróleo no pré-sal. Segundo ele, o país deve investir em refinarias para não exportar óleo cru, mas para produzir gasolina Premium e vender para os EUA e a Europa. Queremos aproveitar para recuperar a indústria naval brasileira, fazendo estaleiros, navios, sondas e plataformas .

Para o presidente, os sinais de crise da economia americana e européia até agora não chegaram no Brasil, mas o país pode ser afetado devido às relações comerciais que mantém com essas regiões. Mas temos um cenário novo que é a ascensão dos emergentes, sobretudo os Bric (que inclui além do Brasil, a Rússia, Índia e China) e da América do Sul, e se estabelecermos boas relações, procurando novos parceiros, poderemos não sofrer as conseqüências de uma possível recessão nos Estados Unidos .

(Sérgio Bueno | Valor Econômico)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG