Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Lula defende biocombustíveis, mas tema fica de fora de documento final da cúpula do G-8

HOKKAIDO (JAPÃO) - Após duas horas de discussões sobre segurança energética e mudanças climáticas no exclusivo Windsor Hotel, em Toyako, os líderes das maiores economias desenvolvidas e em desenvolvimento não anunciaram nada de novo. Divulgaram uma declaração conjunta morna, reafirmando seu compromisso com o combate às mudanças climáticas a partir do princípio das responsabilidades comuns, mas diferenciadas.

Valor Online |

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a defender a produção de biocombustíveis como alternativa para reduzir a dependência mundial dos poluentes combustíveis fósseis. O tema, porém, não constou do documento final da reunião de chefes de Estado e de Governo. Os mandatários se propõem a incentivar o uso de energias renováveis e limpas, mas citam nominalmente apenas a energia nuclear.

Além do Brasil, o encontro reuniu Austrália, Canadá, China, União Européia, França, Alemanha, Índia, Indonésia, Itália, Japão, República da Coréia, México, Rússia, África do Sul, Reino Unido e Estados Unidos. Os anfitriões japoneses haviam prometido avanços nas negociações de metas para o regime de emissões pós-2012 mas, como esperado, isso não aconteceu. Os chefes de Estado e de governo apenas se comprometeram a trabalhar no tema de forma a concluir o regime pós-Quioto até dezembro de 2009.

Seria desejável para as partes adotar nas negociações da Convenção [Convenção Quadro das Nações Unidas Sobre Mudanças do Clima] uma meta de longo prazo para redução de emissões, levando em conta o princípio da eqüidade , diz o texto, sem mencionar percentuais. Nossa capacidade para alcançar uma meta de longo prazo dependerá de tecnologias novas, acessíveis e mais avançadas, infra-estrutura e práticas que transformam o modo como vivemos, produzimos e usamos energia, e manejamos a terra , admitem os líderes das grandes economias.

(Agência Brasil)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG