Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Lula defende ações anticrise concentradas no primeiro trimestre

SÃO PAULO - Durante seu primeiro discurso público em 2009, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva alertou hoje que a atuação do poder público brasileiro sobre os efeitos da crise financeira deverá ser intensificada no primeiro trimestre do ano, a fim de evitar a expansão dos estragos. Se nós não tomarmos iniciativa de fazermos as coisas neste primeiro trimestre, aí sim podemos correr o risco de a crise chegar aqui mais forte do que deveria chegar, disse o presidente.

Valor Online |

A afirmação veio em tom de desabafo, em que Lula criticou os que "vivem dizendo que o governo tem que cortar gastos". Segundo ele, serão feitos os cortes que forem possíveis no custeio da máquina, porém os investimentos estão garantidos. Ele defendeu que governadores e prefeitos sigam a mesma receita.

AE
Lula brinca e ameaça jogar um sapato na imprensa na 36ª Couromoda

O presidente voltou a ressaltar as boas condições da economia brasileira em meio à turbulência externa, mas admitiu a existência de alguns "problemas domésticos" que preferiu não revelar. Nesse contexto, Lula reiterou que o governo deverá anunciar novas medidas de combate à crise ainda neste mês, porém não detalhou quais seriam elas.

Lula jogou ainda, para os países desenvolvidos, grande parte da responsabilidade da resolução da crise. Ele afirmou que o presidente eleito dos EUA, Barack Obama, tem um "pepino" em suas mãos e que não poderá perder tempo para agir. "Os Estados Unidos não têm que resolver só o problema dos Estados Unidos, mas de centenas de países periféricos que dependem deles", alfinetou o presidente brasileiro.

O presidente participou na manhã de hoje da abertura da 36ª Couromoda -Feira Internacional de Calçados, Artigos Esportivos e Artefatos de Couro.

(Murillo Camarotto | Valor Online)

Leia tudo sobre: crise

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG