O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem, em discurso para cerca de 1.300 pessoas no lançamento do Plano Agrícola e Pecuário, que tem uma minoria torcendo para que o Brasil tenha inflação só para poder falar mal do governo.

"Vocês acreditam nisso? Eles estão há três anos sem ter o que falar. Tem gente torcendo para ter inflação para ter um discursinho para atacar o governo", destacou, no centro de convenções da Universidade Positivo, em Curitiba. E alertou: "Quem torcer para esse País não dar certo vai simplesmente quebrar a cara e, se não fosse presidente da República, ia dizer quebrar outra coisa."

Lula disse que sua convicção tem explicação. "Todo investimento que fizemos para ter infra-estrutura começará a desovar agora", salientou. "Duvido que em algum momento os prefeitos deste Estado, independentemente do partido a que pertençam, tiveram a quantidade de recursos disponibilizados pelo governo federal como têm agora." Ele citou investimentos em ferrovias e portos, além de promessas de exploração do petróleo de pré-sal e aplicação de recursos em siderúrgicas e refinarias. "Eu acredito que meus filhos e netos vão viver em um País muito melhor do que aquele que eu herdei dos meus pais e vocês têm muita responsabilidade com o futuro deste País."

A cobrança de responsabilidade de todos foi uma das tônicas do discurso. "O Lula só tem mais dois anos e seis meses de governo", disse o presidente, referindo-se ao seu segundo mandato. "A gente não pode ficar debitando nas costas do governo a responsabilidade por tudo." Ele citou o exemplo do plano agrícola. "Precisamos aprender a construir juntos para que seja uma coisa nossa."

O presidente disse que continuará a defender o Brasil no exterior. Na próxima semana, quando estará em Tóquio, no Japão, para participar como convidado do encontro do G8, Lula adiantou que abordará temas que considera preponderantes para a alta dos preços de petróleo e alimentos. "Os bancos que perderam dinheiro na especulação imobiliária estão agora querendo ganhar dinheiro especulando com alimento e petróleo."

O evento de ontem em Curitiba reuniu três dos oito candidatos à prefeitura da cidade - Beto Richa (PSDB), Gleisi Hoffmann (PT) e Carlos Augusto Moreira Júnior (PMDB). Na noite anterior, ao chegar na capital do Paraná, o presidente foi o convidado do deputado federal Ratinho Júnior para o jantar preparado, segundo o parlamentar, por seu pai, o apresentador de televisão Carlos Massa, o Ratinho. O prato principal do cardápio era rabada.

Ao término da solenidade, Lula cumprimentou participantes, mas precisou enfrentar um protesto de funcionários dos Correios que estão em greve.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.