Os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva, Cristina Kirchner (Argentina) e Hugo Chávez (Venezuela) vão voltar a se reunir no dia 6 de setembro, em Pernambuco, onde Cristina deve participar da inauguração de uma usina eólica construída com investimento argentino. De acordo com o ministro de Relações Exteriores do Brasil, Celso Amorim, os presidentes vão discutir integração energética e aumento da produção de fertilizante nos países da região.

Hoje, em Buenos Aires, a participação de Chávez na reunião entre Lula e Cristina durou somente 40 minutos devido à agenda de Lula, que teria que regressar ao Brasil. Amorim disse que os três presidentes conversaram sobre cooperação no setor energético, gasoduto e fertilizantes. "A preocupação com os alimentos é muito grande e uma forma de baixar os preços é através dos fertilizantes", explicou Amorim.

Segundo o ministro, na reunião entre Lula e Cristina, realizada no final da manhã na Casa Rosada, houve um entendimento "muito grande do ponto de vista político e um desejo tanto da parte argentina quando da brasileira para que haja mais investimentos" na Argentina, disse, em entrevista coletiva concedida à imprensa na base aérea de Buenos Aires.

Cristina, segundo o chanceler, manifestou que os investimentos brasileiros "são muito bem-vindos" e que não há uma preocupação em relação a uma suposta invasão de produtos brasileiros no país.

Amorim disse que Cristina e Lula conversaram sobre formas de acelerar os prazos para a construção da usina hidrelétrica binacional de Garabi e também sobre TV digital. O presidente Lula deixou Buenos Aires em companhia de Amorim em direção a Brasília por volta das 18 horas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.