Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Lula conversou com presidente da Vale sobre demissões

RIO DE JAJEIRO- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva informou no fim desta tarde que cobrou diretamente do presidente da Vale, Roger Agnelli, o motivo das 1,3 mil demissões anunciadas nesta quarta-feira pela companhia. Segundo o presidente, Agnelli teria dito que as demissões foram provocadas pelas inovações tecnológicas feitas apenas nos escritórios da mineradora.

Agência Estado |

"Eu liguei para o Roger ontem e perguntei o que tinha acontecido. Ele me falou que todos os demitidos trabalhavam no escritório e que as demissões ocorreram por conta de inovações tecnológicas", disse, em discurso feito nesta quinta-feira a uma platéia de cineastas e produtores de cinema no Rio.

Ainda segundo Lula, o presidente da Vale teria reclamado que "a imprensa não menciona que, apesar das demissões, contratou seis mil trabalhadores este ano".

O presidente completou dizendo que recomendou ao executivo que a Vale não deveria ficar "só vendendo minério de ferro"; "Tem que vender produtos com valor agregado, fazendo o processo de transformação aqui dentro, gerando os empregos necessários".

Em tom bastante otimista, o presidente discorreu sobre os efeitos da crise ao longo de 45 minutos. Lula comparou o mercado financeiro a um filho adolescente. "É que nem os filhos até 16 anos. Eles são onipotentes. Não perguntam quanto a gente ganha e querem todo o dinheiro. Eles dizem que a gente não entende nada, mas quando têm uma crise, uma dor de barriga voltam correndo para casa. Neste caso, esta crise foi uma diarréia. E aí, quem foi que ele chamou? Foi o Estado que eles renegaram por 20 anos", disse Lula.

Leia tudo sobre: lula

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG