Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Lula: Brasil não aceita ¿dedo sujo de óleo¿ apontarem contra biocombustíveis

O presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva voltou a rebater nesta quinta-feira as críticas de países desenvolvidos, que têm suas economias baseadas na produção de petróleo, condenando o Brasil pela produção de biocombustivel. ¿Nós sabemos que, mais que o consumo aumentando, temos uma especulação muito grande do petróleo. A única coisa que o Brasil não aceita é que os dedos sujos de óleo e carvão apontem para o biocombustivel do Brasil. Não queremos encontrar culpados. Apenas o diagnóstico concreto para tomar decisões corretas¿, destacou.

Carollina Andrade - Último Segundo/Santafé Idéias |

De acordo com Lula, os países em desenvolvimento não têm interesse em discutir a alta dos alimentos relacionando-a com o aumento do preço do barril do petróleo, mas somente com a produção de biocombustiveis. Ninguém quer discutir a incidência de um barril de petróleo a US$ 140 no custo do frete, fertilizantes e energia a base de combustível fóssil. Isto é visível, assinalou. Ele acrescentou que, no Brasil, o custo do petróleo chega por volta de 30% do custo dos produtos agrícolas produzidos internamente.

As declarações foram feitas em lançamento do Plano Safra Mais Alimentos, que prevê liberação de R$ 6 bilhões em crédito para a safra 2008/2009, destinados a investimento em diversas culturas e ampliação do número de máquinas e implementos agrícolas, além de mais serviços de assistência técnica e extensão rural. Até 2009, a previsão é investir R$ 13 bilhões, no âmbito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

Leia mais sobre biocombustíveis

Leia tudo sobre: biocombustíveis

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG