O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou hoje uma medida provisória (MP) que abre crédito de R$ 15 bilhões para capitalizar o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), segundo informações da Presidência da República. Os recursos serão obtidos por meio de emissão de títulos públicos pelo Tesouro Nacional e darão fôlego financeiro ao BNDES.

O banco vem negociando há tempos com o governo aportes adicionais de recursos, porque a forte demanda por financiamentos supera largamente o orçamento de R$ 80 bilhões definido para a instituição em 2008. No início deste ano, o banco já recebeu um empréstimo de R$ 12 bilhões do Tesouro para ampliar sua capacidade de financiamento. A íntegra da MP ainda não foi divulgada.

CDB

O BNDES captou R$ 400 milhões em Certificados de Depósito Bancário (CDBs) em caráter emergencial e não pretende fazer novas emissões desses papéis. O banco só fez essa emissão como solução transitória enquanto esperava um acordo com o Tesouro para receber os R$ 15 bilhões liberados por MP.

Nos CDBs, o BNDES está oferecendo taxa entre 103% e 104% do Certificado de Depósito Interbancário (CDI), captando pouco acima da taxa Selic, hoje em 13% ao ano, e bem acima da Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), que é base para a maior parte dos financiamentos realizados pelo banco e está em 6,25% ao ano. Por ser um recurso caro, a instituição não pretende que o dinheiro dos CDBs faça parte de suas fontes permanentes de captação. Os papéis, com prazos de seis meses, devem ser quitados ao vencimento e não renovados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.