Tamanho do texto

BRASÍLIA ¿ O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou nesta quarta-feira as posições dos países ricos em torno dos subsídios agrícolas na chamada Rodada de Doha da Organização Mundial do Comércio (OMC). Segundo o presidente, os Estados Unidos e União Européia (UE) não estão acostumados a fazer negociações, mas sim a impor suas decisões.

"Eu acho que tanto os americanos quanto os europeus estão habituados a um tempo em que não havia negociação. Eles impunham o que eles queriam e os outros eram obrigados a aceitar", afirmou o presidente após almoço em homenagem ao primeiro-ministro de Trinidad e Tobago, Patrick Manning.

Entretanto, o presidente ressaltou estar confiante em relação a um possível acordo. "Tenho dito que sempre sou o mais otimista dos dirigentes mundiais na possibilidade de fazer um acordo na Rodada Doha até porque eu estou convencido de que, se nós quisermos ter paz no mundo, se nós quisermos combater o terrorismo, se nós quisermos evitar essa perseguição que tem aos imigrantes do mundo inteiro, nós temos que ajudar a desenvolver os países mais pobres. Isso necessariamente passa por um bom acordo na Rodada Doha, declarou.

Para Lula, as negociações estão em boas mãos. "Amorim é um extraordinário negociador e penso que nós estamos em boas mãos", afirmou o presidente.

Leia mais sobre Rodada Doha

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.