BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta terça-feira que a democratização das instituições financeiras deve estar no centro dos debates das próximas reuniões do G20. Só com responsabilidade e transparência garantiremos que os mercados estejam a serviço dos interesses coletivos e não da ganância irresponsável de uns poucos, afirmou ao discursar antes de almoço oferecido ao presidente da Indonésia, Susilo Bambang Yudoyono, no Itamaraty.

Lula defendeu que é preciso reordenar uma arquitetura financeira internacional falida. "Não aceitamos que os responsáveis pela democracia econômica mundial nos repassem a conta. Exigimos soluções verdadeiramente justas e consensuais, que não façam retroceder nosso desenvolvimento", disse.

O presidente disse que não se pode sacrificar os êxitos obtidos na luta contra a pobreza e a desigualdade, e defendeu mais uma vez a reforma no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) e a conclusão da Rodada Doha.

O G20 reuniu chefes de Estado e de Governo de grandes economias desenvolvidas e emergentes no último sábado (15), em Washington, nos Estados Unidos.

(Com Agência Brasil)

Para saber mais

· G-20 determina 47 recomendações de combate à crise

· Veja os principais pontos do plano de socorro financeiro

· Veja como a crise econômica já afetou o Brasil

· Entenda a quebra do banco Lehman Brothers

· Entenda o que é um banco de investimentos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.