ASSUNÇÃO (Reuters) - O presidente eleito do Paraguai, Fernando Lugo, enfrenta sua primeira crise devido ao descontentamento gerado entre os aliados pela nomeação do ex-senador Carlos Mateo como diretor da parte paraguaia da hidrelétrica de Itaipu, disse nesta quinta-feira uma fonte próxima à coalizão. Mateo foi confirmado na quarta-feira para um dos cargos mais importantes da administração estatal. Ele deverá administrar grandes fundos da hidrelétrica binacional e negociar com o Brasil -- co-proprietário da usina -- em busca de um melhor preço pela energia vendida ao país vizinho.

A nomeação provocou descontentamento da futura chanceler, Milda Rivarola, que, segundo uma fonte ouvida pela Reuters, ameaçou renunciar pouco mais de um mês após ter sido designada para o cargo.

Rivarola defendia a nomeação do engenheiro Ricardo Canese, um especialista em assuntos energéticos do movimento de esquerda Tekojojá. Militantes do grupo fizeram uma manifestação, na quarta-feira, em frente à sede da coalizão liderada por Lugo, para exigir que o cargo seja de Canese.

'Entendemos como a ruptura de um processo que vínhamos levando... é uma decisão que nós consideramos inoportuna.

Acreditamos que Ricardo Canese é quem pode melhor nos defender (ante o Brasil)', disse o líder do Tekojojá, Aníbal Carrillo.

A futura chanceler afirmou que deixaria o cargo por diferenças pessoais com Mateo, com quem terá de trabalhar junto a partir de 15 de agosto para levar adiante as reivindicações paraguaias com o Brasil.

A nomeação do ex-senador também criou mal-estar no interior do Partido Liberal, a segunda força política do país, que será a base de Lugo no Congresso.

O vice-presidente eleito, Federico Franco, que enfrentou Mateo numa polêmica eleição interna marcada por denúncias de fraude e havia proposto o nome de outro liberal para a direção da empresa, também não estaria de acordo com a nomeação de Mateo, segundo a mesma fonte.

Franco, entretanto, negou publicamente que existam conflitos entre ele e o presidente eleito, após felicitar Mateo pela nomeação.

(Reportagem de Mariel Cristaldo)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.