SÃO PAULO - O Société Générale verificou uma queda de 63% no lucro líquido no segundo trimestre deste ano, para 644 milhões de euros, ante o 1,744 bilhão de euros de período correspondente de 2007. O recuo foi atribuído a perdas relacionadas ao crédito na divisão de banco de investimento e corporativa.

No primeiro semestre deste calendário, o lucro líquido recuou 45,2%, situando-se em 1,740 bilhão de euros, frente aos 3,175 bilhão de euros acumulados na primeira metade do exercício anterior.

Apesar de mais enxutos, os números vieram melhores do que os previstos por muitos analistas. O banco francês recordou que, desde o início de 2008, a economia global confronta-se com a crise imobiliária nos Estados Unidos, problemas no setor financeiro e petróleo e alimentos mais caros.

Em um ambiente mais difícil para os bancos, o portfólio de atividades do Société Générale mais abrangente e o posicionamento geográfico do banco o tornam mais resistente, avaliou a instituição em nota. A previsão é de que o cenário prossiga difícil.

Além da crise no setor de crédito, a instituição foi atingida pelo escândalo no ano passado relativo a transações não autorizadas de um operador, que custou ao Société Générale 4,9 bilhões de euros.

(Juliana Cardoso | Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.