Tamanho do texto

SÃO PAULO - A queda nas compras de eletrodomésticos e custos mais altos tiveram impacto no desempenho trimestral da Whirlpool. A fabricante americana de lavadoras, fogões e refrigeradores apresentou lucro líquido de US$ 44 milhões no quarto trimestre, ou US$ 0,60 por ação.

O resultado implica redução de 76% perante os US$ 187 milhões de lucro, ou US$ 2,38 o papel, verificado um ano antes. As vendas líquidas declinaram 19%, ficando em US$ 4,315 bilhões, em relação aos US$ 5,325 bilhões nos três últimos meses de 2007. Excluindo o impacto da variação cambial, as vendas diminuíram 13%.

A empresa projetada lucro de US$ 3 a US$ 4 por ação com suas operações continuadas em 2009. Alguns analistas esperavam, em média, lucro acima de US$ 4.

"A severidade e o escopo do desaquecimento econômico global aumentaram significativamente nos últimos meses e tiveram impacto significativo na demanda do consumidor em todas as partes do mundo", comentou o executivo-chefe da Whirlpool, Jeff M. Fettig.

Ele acredita que haverá queda significativa na demanda neste ano, notando que as condições econômicas de 2009 devem ser as mais desafiadoras que a companhia já enfrentou.

Vale ressaltar que a Whirlpool é dona das marcas Brastemp e Consul no Brasil.