Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Lucro semestral do Banco Real cai 16% a R$ 1,06 bi

O Banco Real fechou o primeiro semestre do ano com lucro líquido de R$ 1,06 bilhão, resultado 16% inferior ao apurado em igual período de 2007. Segundo o presidente da instituição, Fábio Barbosa, a queda foi decorrente de ganhos de tesouraria menores no período por causa da elevação da taxa básica de juros, a Selic, iniciada em abril deste ano pelo Banco Central (BC).

Agência Estado |

"Já nossos negócios com clientes, que são mais estáveis, continuam com forte crescimento."

Barbosa se referiu ao ritmo acelerado da carteira de crédito da instituição. Apesar do início de alta da taxa Selic, que terminou o primeiro semestre em 12,25% ao ano, os empréstimos concedidos pelo Banco Real cresceram 33% no período e atingiram R$ 72,98 bilhões. O portfólio voltado para o crédito ao consumo, responsável pelo maior fluxo do banco, teve evolução de 35%, mesmo porcentual de crescimento do crédito para pequenas e médias empresas.

Já o crédito imobiliário, que ainda tem baixa representatividade na carteira total do banco, apresentou aumento de 46% no período e somou R$ 3,4 bilhões. Apesar do crescimento da carteira de crédito, o índice de inadimplência do banco continua comportado. Em junho de 2007, estava em 3,3% e em junho deste ano, em 3,2%. As receitas de prestação de serviços, outra fonte importante na composição do lucro dos bancos, tiveram expansão de 7%, com destaque para as provenientes do cartão de crédito, que cresceram 19%. No caso das tarifas bancárias, que passaram por mudanças no primeiro semestre, com a extinção de algumas taxas, as receitas continuaram a subir (3%). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG