Tamanho do texto

SÃO PAULO - O Sistema Educacional Brasileiro (SEB) apresentou lucro líquido ajustado de R$ 53 milhões no ano passado, uma alta de 14% sobre os R$ 46,5 milhões registrados em 2008. A receita líquida da empresa, nessa base de comparação, subiu 32,9%, para R$ 383,5 milhões, enquanto o resultado operacional medido pelo Ebitda (sigla, em inglês, para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ficou em R$ 63,9 milhões, em valores ajustados, marcando uma alta de 34,3%. Por sua vez, a margem Ebitda avançou de 16,5%, em 2008, para 16,7%, no ano passado.

"Conseguimos manter taxas consistentes (de expansão) baseadas não somente nas aquisições, mas também no crescimento orgânico " , afirma o diretor de finanças e Relações com Investidores do SEB, Marco Rossi.

O executivo destaca o corte de 7% nas despesas gerais e administrativas, que totalizaram R$ 53,7 milhões no ano passado, apesar do impacto nas margens de sete aquisições feitas pelo grupo no exercício, que incluem o colégio paulista Pueri Domus.

De acordo com Rossi, o SEB ainda não conseguiu capturar ganhos relevantes com sinergias porque o processo de integração dessas novas unidades começa praticamente agora, dado que é muito difícil realizar grandes mudanças operacionais nas escolas durante o ano acadêmico.

Ao todo, foram investidos cerca de R$ 67 milhões nas compras de escolas e mais R$ 39 milhões em outros investimentos durante o ano passado.

Rossi nota que o mercado ainda mostra oportunidades de novos movimentos de consolidação, mas os próximos alvos de aquisição vão exigir um maior esforço no aprimoramento da gestão. "As aquisições virão com um desafio operacional mais significativo", assinala.

Com o estímulo das sete novas operações, a base de alunos do grupo, entre as unidades de ensino próprias, passou de 51,77 mil, em 2008 para 65,62 mil estudantes no fechamento de 2009.

Na base de alunos decorrente das parceiras com terceiros - por meio do fornecimento de material didático e metodologia de ensino -, houve um avanço de 20,2%, para 404,92 mil estudantes.

(Eduardo Laguna | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.