Por David Dolan TÓQUIO (Reuters) - O Mitsubishi UFJ Financial Group, maior banco do Japão, sofreu uma queda de 61 por cento no lucro do segundo trimestre, mas manteve nesta terça-feira previsão de desempenho para o ano, que já havia sido reduzida.

O banco foi pressionado por recessão no Japão e perdas em seu extenso portfólio de ações. A queda no lucro do banco se equipara a perdas sofridas também por seus rivais na segunda maior economia do mundo.

Uma vez já considerados relativamente imunes à crise global de crédito, o Mitsubishi UFJ e outros bancos japoneses estão agora tendo dificuldades para levantar recursos, prejudicados por um aumento nos empréstimos de difícil recuperação diante da fraqueza da economia e pesada exposição das instituições ao mercado doméstico.

O Japão caiu em recessão pela primeira vez em sete anos no trimestre de julho a setembro uma vez que a crise financeira reduziu a demanda pelas exportações do país, mostraram dados na segunda-feira.

O Mitsubishi UFJ, que planeja levantar até 10,3 bilhões de dólares para recuperar seu estoque de capital esgotado pela queda dos mercados acionários e por um investimento no Morgan Stanley, informou que o lucro líquido do grupo somou 40,8 bilhões de ienes (421,9 milhões de dólares) nos três meses encerrados em 30 de setembro. No mesmo período do ano passado, o lucro havia sido de 105,5 bilhões de ienes.

O banco, que no mês passado pagou 9 bilhões de dólares por uma participação de 21 por cento no Morgan, se manteve à previsão de ter lucro líquido de 220 bilhões de ienes. Inicialmente a instituição havia previsto que teria lucro anual de 640 bilhões de ienes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.