Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Lucro da Telefônica cresce 13% no terceiro trimestre

SÃO PAULO - A Telefônica encerrou o terceiro trimestre deste ano com lucro líquido de R$ 597,8 milhões, o que representa um crescimento de 13,1% em relação ao mesmo período de 2007, quando o ganho somou R$ 528,3 milhões. A receita líquida saltou 13,2%, para R$ 4,094 bilhões.

Valor Online |

O vice-presidente financeiro da empresa, Gilmar Gamurra, disse ao Valor Online que a maior missão da companhia diante da crise será "trabalhar mais para conquistar a mesma coisa". Ele garantiu que a operadora espanhola irá manter os investimentos, que devem superar os R$ 2 bilhões em 2008 e "um pouco mais que isso" em 2009.

Entre janeiro e setembro deste ano, a Telefônica investiu R$ 1,544 bilhão, especialmente na modernização e ampliação de sua rede. De acordo com Camurra, 99% dos recursos vêm do caixa da companhia que, segundo ele, já dispõe do dinheiro que será investido em 2009, valor ainda não aprovado pelo conselho de administração.

A expansão da rede visa justamente aumentar a capacidade de oferecer novos produtos aos clientes, em especial os serviços de banda larga e de televisão por assinatura. A baixa penetração desses serviços no Estado de São Paulo é a grande aposta da companhia para enfrentar a crise. Por este motivo, Camurra acredita que a turbulência econômica não irá prejudicar muito a demanda dos paulistas por esses produtos.

Ele também explicou que o serviço de televisão por assinatura, por exemplo, proporciona margens menores para a empresa. E foi justamente o mix de produtos que levou a Telefônica a registrar no terceiro trimestre deste ano uma redução de 1,8 ponto percentual em sua margem Ebitda (relação entre geração de caixa e receita líquida), que ficou em 41%.

Ao final de setembro, a empresa contava com 2,5 milhões de clientes do serviço de banda larga Speedy, um crescimento de 26,9% sobre o volume registrado um ano antes. A TV por assinatura, lançada no final do ano passado, contava com 425 mil clientes no dia 30 de setembro último. Como o objetivo da empresa é intensificar a venda desses produtos, Camurra admitiu a pressão sobre as margens.

"Pode ser que venha a diminuir, mas continuaremos agindo sobre os custos. De qualquer forma, a margem não é a razão de nossa existência. Podemos reduzir margem, mas aumentar o Ebitda e o lucro", disse o executivo.

A geração de caixa medida pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, amortizações e depreciações) avançou 9,3% em relação ao terceiro trimestre de 2007, para R$ 1,679 bilhão.

(Murillo Camarotto | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG