Tamanho do texto

SÃO PAULO - O lucro líquido da São Carlos Empreendimentos e Participações caiu para R$ 3,4 milhões no segundo trimestre deste ano, valor 73,4% menor do que o apurado entre abril e junho do ano passado. Segundo a empresa, o ganho foi afetado negativamente pelo resultado financeiro mais baixo, em decorrência do saldo menor de aplicações e do maior endividamento.

Conforme balanço divulgado hoje, a dívida líquida da construtora passou de R$ 135,8 milhões no segundo trimestre de 2007 para R$ 447 milhões no mesmo intervalo deste ano. De acordo com a empresa, essa elevação se deve principalmente ao desembolso para o programa de recompra de ações.

O saldo entre receitas e despesas financeiras da empresa ficou negativo em R$ 15,9 milhões, com redução de 46% nas receitas perante o segundo trimestre de 2007, para R$ 4,4 milhões, e despesas 145,2% maiores no período, de R$ 20,3 milhões. Essa piora nas contas se deve a financiamentos contratados para a aquisição de imóveis ao longo de 2007 e primeiro trimestre de 2008.

Já a receita líquida somou R$ 34 milhões, subindo 39,9% no segundo trimestre deste ano em comparação com igual período do ano passado. O Ebtida (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) avançou 16,6% e alcançou R$ 27,5 milhões.

De abril a junho deste ano o portfólio da empresa ficou congelado em 44 imóveis comerciais, sem nenhuma aquisição ou venda, com valor de mercado estimado em R$ 1,574 bilhão, 63,8% maior do que o apurado um ano antes.

Segundo a empresa, no entanto, os resultados do segundo trimestre deste ano incorporam o compromisso de aquisição de 60% do Edifício Nortel em Campinas (SP) por R$ 21,2 milhões, conforme acordo firmado em junho.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.