Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Lucro da Sadia cresce 9,6% no segundo trimestre

SÃO PAULO - A Sadia encerrou o segundo trimestre deste ano com lucro líquido de R$ 119,9 milhões, o que representa um crescimento de 9,6% em relação ao mesmo período de 2007, quando o ganho somou R$ 109,3 milhões. Mesmo em meio a um cenário de forte alta nos preços das matérias-primas e de valorização do real ante o dólar, a companhia conseguiu elevar as receitas, especialmente no mercado externo, o que garantiu o lucro maior.

Valor Online |

Entre abril e junho, a Sadia obteve receita bruta de R$ 2,92 bilhões, uma alta de 26,5% sobre o segundo trimestre do ano passado. As exportações proporcionaram o montante de R$ 1,41 bilhão, valor que supera em 29,6% o obtido um ano antes. No mercado interno, a receita cresceu 23,6%, para R$ 1,51 bilhão.

Além dos volumes 8,7% maiores, de 524,3 mil toneladas, o aumento da receita foi possibilitado por aumentos importantes nos preços. No intervalo entre o segundo trimestre de 2007 e o mesmo período deste ano, a Sadia aumentou em cerca de 40% os preços de exportação e em 15%, os praticados no mercado doméstico.

A alta é, na verdade, um repasse referente aos custos de matérias-primas como soja e milho, cujos preços cresceram 50% e 33%, respectivamente, no mesmo intervalo de comparação. O diretor de relações com investidores da Sadia, Elson Teixeira, lembrou que a empresa tem encontrado maior facilidade para repassar os custos no exterior. Informou ainda que novos aumentos deverão ser praticados nos próximos trimestres, pois, segundo ele, alguns custos ainda não foram repassados.

Ele não acredita, entretanto, em altas mais abruptas nos preços das matérias-primas. Acho que o milho e a soja já estão com preços bastantes altos, disse o executivo, que espera, sim, um período de volatilidade, com os preços variando para cima e para baixo, porém girando ao redor dos patamares atuais.

Durante o segundo trimestre, a Sadia viu o custo dos produtos vendidos crescer 31,3% ante igual período do ano passado, para R$ 1,97 bilhão. As despesas com vendas somaram R$ 402,3 milhões, com alta de 14,4%, enquanto as administrativas avançaram 52,2%, para R$ 30,5 milhões.

Dessa forma, ficou em R$ 271,45 milhões a geração de caixa medida pelo Ebitda (lucro antes de impostos, juros, amortizações e depreciações), um crescimento de 18,4% sobre o segundo trimestre de 2007. No entanto, o crescimento da receita não conseguiu impedir uma queda de 0,8 ponto percentual na margem Ebitda, relação entre geração de caixa e receita líquida), que ficou em 11,3%.

Devido ao cenário de custos altos e de valorização do real, que prejudica as receitas de exportação, a Sadia revisou para o intervalo de 11% a 12% a sua projeção para a margem Ebitda em 2008. A estimativa anterior era de algo entre 12% e 13%.

(Murillo Camarotto | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG