SÃO PAULO - A Rede Energia encerrou 2009 com lucro líquido consolidado de R$ 20,3 milhões, o que representou uma queda de 88,7% em relação aos R$ 179,2 milhões apurados em 2008. Embora o resultado operacional da companhia tenha melhorado significativamente e os efeitos financeiros da variação monetária em moeda estrangeira tenham sido favoráveis, os efeitos da marcação a mercado colaboraram para a contenção do crescimento do lucro líquido, ressaltou a empresa, no balanço. No mesmo intervalo de comparação, a receita líquida da holding cresceu 26,2%, ao passar de R$ 3,996 bilhões para R$ 5,044 bilhões. No ano passado, o lucro antes de juros, impostos, amortização e apreciação (Ebitda, na sigla em inglês) da Rede Energia totalizou R$ 1,188 bilhão, alta de 19,6% sobre o valor apurado em 2008 (R$ 994 milhões). Neste período, a margem Ebitda da empresa recuou de 24,9% para 23,5%.

O mercado consumidor consolidado da rede aumentou 15,1% de 2008 para 2009, ao passar de 15.995 gigawatts hora (GWh) para 18.405 GWh.

"Esse resultado foi impulsionado pelo bom desempenho das vendas das distribuidoras da Rede, e pala aquisição da Enersul, em setembro de 2008, ocasião em que passou a ser consolidada no balanço da Rede Energia", apontou a companhia.

O número de consumidores atendidos pelas subsidiárias da empresa aumentou 5,9% no ano passado, para 4.493.030.

A Rede Energia encerrou o exercício de 2009 controlando direta e indiretamente doze empresas operacionais: nove distribuidoras de energia elétrica, uma geradora, uma comercializadora e uma prestadora de serviços.

(Beatriz Cutait | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.