Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Lucro da Petrobras cresce 44%

A Petrobras anunciou ontem lucro recorde de R$ 15,708 bilhões no primeiro semestre de 2008, um crescimento de 44% em relação ao mesmo período do ano anterior. Segundo o diretor financeiro da companhia, Almir Barbassa, o bom desempenho é resultado do aumento dos preços dos combustíveis em maio e dos maiores volumes de vendas de petróleo e derivados no período.

Agência Estado |

Apenas no segundo trimestre, o lucro da estatal atingiu R$ 8,783 bilhões, 29% mais do que no mesmo período de 2007. O resultado ficou 11,2% acima dos R$ 7,9 bilhões projetados, em média, por seis bancos à Agência Estado. Porém, o número exuberante aos olhos de qualquer cidadão foi avaliado apenas como "bom" por analistas do setor, pois sofreu impacto negativo da valorização do real ante o dólar.

A produção de petróleo e gás da companhia cresceu 4% no semestre, para 2,366 milhões de barris de petróleo equivalente por dia. Apenas no Brasil, a Petrobras produziu 2,147 milhões de barris de petróleo equivalente (somado ao gás). A alta é resultado da entrada em operação de cinco novas plataformas de produção, que contribuíram com 202 mil novos barris de petróleo por dia.

Com produção maior, a Petrobras conseguiu recuperar a auto-suficiência nacional de petróleo, perdida no primeiro trimestre. Segundo Barbassa, a Petrobras exportou, no segundo trimestre, uma média de 62 mil barris por dia a mais do que importou (608 mil barris por dia). No trimestre anterior, o déficit médio foi de 7 mil barris por dia. Até o fim do ano, a Petrobras pretende colocar três novas plataformas em operação, com capacidade de 460 mil barris por dia.

A estatal conseguiu ainda um grande aumento na produção de gás natural: 8 milhões de metros cúbicos por dia. O bom desempenho, aliado aos preços mais altos, ajudou a reverter o prejuízo da área de gás e energia, que lucrou R$ 237 milhões no segundo trimestre, ante perdas de R$ 396 milhões no trimestre anterior.

O bom desempenho no primeiro semestre reflete ainda um acompanhamento mais de perto dos preços no mercado internacional. O valor de venda do petróleo brasileiro subiu 83% no trimestre - mais do que os 73% de alta do Brent, chegando a US$ 95,89 o barril. Já o preço médio dos combustíveis teve alta de 34% na moeda americana, para US$ 100,40 por barril, na média do primeiro semestre. O petróleo Brent, na média, custou US$ 109 por barril.

Barbassa afirmou que a companhia fez investimentos de R$ 20,899 bilhões no semestre, crescimento de 6% ante o mesmo período do ano anterior. Desse total, 46% (R$ 9,733 bilhões) foram destinados à área de exploração e produção, para o aumento da produção nacional de petróleo e gás natural. As informações são do O Estado de S. Paulo

*C/ Reneé Pereira

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG